segunda-feira, 20 de abril de 2009

Porsche Panamera é apresentado oficialmente. Veja os detalhes



O novo automóvel de luxo de cinco portas da Porsche -o Panamera- é notável, chega às alturas dos BMW M5 ou Mercedes S63, e que ainda sem ter sido colocado a venda, já ergue o nível de excelência automotiva dois degraus acima.

Wolfgang Dürheimer, diretor de engenharia da Porsche conta uma história envolvendo o duas vezes campeão da WRC (World Rally Championship) (Campeonato Mundial de Rally) - Walter Rörhl - com o Panamera. Rohl pegou um Panamera Turbo de 500 cv e o levou de sua casa na Bavária até Nürburgring para um teste de desempenho no sinuoso circuito de 20,6 Km. "Fez um trajeto muito relaxante" - disse Dürheimer.

Então, Walter entrou na pista e fez sua primeira volta, e teve que verificar duas vezes seu tempo, Rörhl não podia acreditar em quão rápido e fácil tinha feito a volta, e tão sem esforço, como se apenas tivesse ido à padaria da esquina.

Como Walter Rörhl conseguiu um tempo tão perto de sua melhor marca em 2004 ao volante do supercarro da Porsche - o Carrera GT - 7'28'? "Você vai ter que esperar para descobrir" - confidenciou Dürheimer.

Apenas como o CTS-V da Caddilac antes dele, o Panamera, sem dúvida, vai quebrar a barreira dos 8 minutos em Nürburgring.

Ali, neste microcosmo, fica claro porque o Panamera é o mais impressionante, excitante e intrigante lançamento de 2009. Segundo a Porsche, o Panamera vai estabelecer novos padrões de desempenho e eficiência para o mercado de carros de luxo. E, ademais, leva a Porsche para uma nova expansão comercial.

Uma década atrás, os aficionados da Porsche foram a loucura buscando impedir o lançamento do Cayenne. Mas, o Cayenne se revelou um enorme sucesso, e ajudou a Porsche a acumular recursos para esta quarta linha e assumir o controle acionário da VW.

Três versões com motor V8 de 4.8 litros serão lançadas na Europa ainda neste semestre, com preços que vão desde US$ 103 mil, para o Panamera S de 400 cv tração traseira, passando pelo 4S com tração nas integral, e chegando ao Turbo de US$ 136 mil, com dois turbos que levam a potencia do motor a 500 cv, que são transmitidos às quatro rodas através da caixa de câmbio PDK de dupla-embreagem da Porsche. Usando trocas de câmbio pré-selecionadas e contínuas, tração integral, e um programa de arrancada, o Panamera acelera de 0 a 0 a 100 km/h em 4,2 segundos, cerca de meio segundo mais rápido que o BMW M5, ou apenas 0,3 segundos menos que um 911 Turbo manual.

Enquanto tentamos absorver estes números, não podemos ignorar os dados de eficiência deste Porsche. O Panamera 4 Turbo proporciona um consumo médio de 9,7 km/l, enquanto emite 286 g/km de dióxido de carbono. Ou seja, uma redução de 69 g/km em relação ao Mercedes V8, isto graças a tecnologias, tal como, injeção direta, sistema start/stop, e caixa de câmbio com dupla embreagem com a sétima marcha over-drive.

Os números impressionantes do Panamera são resultado direto do propósito de Dürheimer - fazer um carro de luxo com DNA Porsche. O proprietário de um 911 pode entrar vendado no Panamera, e mesmo assim saber exatamente a posição do volante, dos pedais, da alavanca de câmbio e sentir o suporte lateral do banco, e quando ligar o motor vai perceber e ouvir sua resposta imediata, aquele som típico dos Porsche, e quando fizer a primeira curva vai apreciar sua direção direta, e então vai ver que este carro só pode ser um Porsche.

Depois de uma curva fiquei pensando se o motorista já devia remover a venda, mas a brincadeira parou na garganta, quando vi Dürheimer ao lado, todo Zen, fazendo gestos como se estivesse guiando o carro, sem sequer esboçar um sorriso - um homem máquina em sua missão. Se dirigindo a mim, comentou "inicialmente nossas referências de desempenho e conforto eram da BMW M5 Maseratti, Quattroporte, e Mercedes CSL. Mas percebemos que deveríamos superá-los e decidimos, ao invés, nos referenciar aos Classe-S e Série-7" - ele continuou, "pegamos os projetistas e os fizemos dirigir os carros dos competidores por três anos, para entender os níveis de ruído, conforto e luxo destes carros" - "este foi o nosso grande desafio" admitiu - "para nós esportividade é uma coisa natural - nossas gavetas estão cheias de idéias e projetos, mas o mesmo não acontece, com respeito a conforto".

Tais níveis de conforto, vibrações e dureza foram muito difíceis de conseguir. Para diminuir a necessidade de uma isolação mais pesada, a Porsche implementou uma bateria de testes acústicos para garantir que as seções da carroceria não funcionassem como alto-falantes, e transmitissem o ruído da estrada para a cabine. O projeto da suspensão também ajudou a conter os níveis de conforto, vibrações e dureza, com molas de ar adaptativas de três estágios que passam do estado "Comfort" para "Sport" e "Sport +".

A estrutura da carroceria mistura alumínio, magnésio, e aços de diferentes espessuras para reduzir peso, que para o S resulta 1.770 kg (apenas o Jaguar pesa menos) e para o Turbo 1.970 kg a despeito de todos aqueles componentes extra. A distribuição de peso conseguida 52%/48% dianteira/traseira, sem dúvida é um feito impressionante -quase mágica- em vista do enorme motor montado ali na frente e da caixa de câmbio em seguida.

O Panamera S aspirado pode ser pedido com uma caixa de câmbio de seis marchas manual, que não é um supra-sumo como o Turbo - o Mercedes S500, o Jaguar XJR, e o novo BMW 750i todos teoricamente podem igualá-lo ou mesmo superá-lo em desempenho, mas não conseguirão obter o consumo de 11 km/l e emissões de 253 g/km de CO2, e ademais deve chegar em 2010 o Panamera Híbrido com um motor V6 de 300 cv a gasolina, que, e o que se dizer a respeito de o Panamera incluir um diesel? - "eu não o descartaria" admitiu Dürheimer, e continuou "mas um V8 diesel acrescentaria 40 Kg sobre o eixo dianteiro, que afetaria o desempenho e dirigibilidade do carro". Mesmo sem diesel e no atual mercado em recessão, Dürheimer insiste na meta de 20.000 carros ano. Na estrada, o carro se distingue - "se você já teve dez Classe S é hora de experimentar o Panamera", ele diz provocativamente, e a Mercedes de fato deve se preocupar - a Porsche espera atrais 85% de novos clientes para a marca.

Poucas horas depois do encontro com Dürheimer, pude conversar a respeito do Panamera com um alto executivo da Jaguar, que está em estado de alerta na medida que o lançamento dos novos XJ se aproxima. Entre linhas, a Jaguar está se empenhando em manter a liderança de eficiência na indústria, e seu monobloco de alumínio lhe dá uma vantagem competitiva em peso em relação à Porsche que, contudo, vem se aproximando. O homem da Jaguar disse que não se impressiona com as declarações da Porsche quanto ao desempenho de seu novo carro, por considerá-las exageradas, mas não deixou de se mostrar preocupado. Mas, mesmo antes de sua premiére, o Porsche já vem se vangloriando com o Panamera.

Image and video hosting by TinyPic

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge